Notícias

Fique por dentro das novidades da fábrica e do mercado

As consequências da seca no sudeste para o mercado da Cachaça

30/10/2014

A Seca em São Paulo, e em outras regiões do sudeste, como Minas Gerais, é uma das maiores apresentadas nas últimas décadas. Com a falta de regularidade das chuvas, é inevitável que falte água para atender às necessidades da população. Mas não pense que são só os moradores das regiões afetadas que sofrem com o problema: a produção de cachaçatambém é fortemente prejudicada em época de seca. Saiba agora quais são as consequências da seca no sudeste para o mercado da cachaça

A seca afeta a cachaça porque a cana, principal matéria-prima para a produção da bebida, não resiste à escassez das chuvas. Assim, o seu crescimento fica comprometido e a produção da cachaça diminui. A cana de açúcar depende muito da frequência das chuvas já que seu sistema radicular é curto e atinge apenas um metro de profundidade, em média. A seca prologada retira a umidade do solo, e a planta da cana não consegue se desenvolver.

Outro problema decorrente da seca no sudeste é que, sem chuvas, falta água para movimentar os alambiques que produzem a bebida. A produção artesanal é a principal prejudicada com isso.

As cachaças industrializadas também sofrem com a seca. Isso ocorre porque muitos produtores terceirizam a cana, comprando-a de pequenos agricultores. Porém a seca prejudica também as pastagens, sobretudo nas regiões rurais de Minas e, assim sendo, estes agricultores acabam destinando a cana que seria vendida aos produtores de cachaça para a alimentação dos animais, deixando os produtores sem fornecedor.

 

 

FONTE

http://www.cachacaexpress.com.br/blog-da-cachaca/noticias-do-setor/consequencias-da-seca-sudeste-para-o-mercado-da-cachaca

© Todos direitos reservados.