Notícias

Fique por dentro das novidades da fábrica e do mercado

Ranking Cúpula da Cachaça elege as melhores do Brasil:Conheça as 50 melhores cachaças do Brasil

28/01/2016
Veja porque temos os melhores equipamentos do Brasil,mais de 90 % das marcas premiadas foram fabricadas nos Alambiques Santa Efigênia

veja porque temos os melhores equipamentos do Brasil,mais de 90% das marcas premiadas foram fabricadas nos Alambiques Santa Efigênia

. Porto Morretes Premium

Onde: Morretes (PR)
Madeira: 3 anos no carvalho

Aromas frutados que rescendem a ameixa. Acidez e percepção alcoólica equilibradas. Uma cachaça redonda, sem arestas.

2. Reserva do Gerente Carvalho
Onde: Guarapari (ES)
Madeira: 5 anos no carvalho

Adocicada, não tem acidez elevada nem álcool agressivo. Equilibrada, permanece bem na boca. Não sobra nem falta. Tem ótimo custo/benefício.

3. Companheira Extra Premium
Onde: Jandaia do Sul (PR)
Madeira: 8 anos no carvalho

De textura aveludada, não se sente adstringência. Tempo adequado na madeira, não queima a boca, tem retrogosto interessante. Prazerosa.

4. Sanhaçu Umburana
Onde: Chã Grande (PE)
Madeira: 2 anos na amburana

Untuosa, perfumada, aromas frutados que se estendem para o paladar. Encorpada. É marcante da amburana, mas pode ser enjoativa para iniciantes.

5. Reserva 51
Onde: Pirassununga (SP)
Madeira: 3 anos no carvalho

Baixa viscosidade, poderia ter recebido menos diluição. Aromas florais leves. Na boca, é equilibrada e agradável; poderia ter retrogosto mais persistente.

6. Leblon Signature Merlet
Onde: Patos (MG)
Madeira: 2 anos no carvalho francês

Nariz amadeirado, na boca a acidez é marcante. Mas o retrogosto não é persistente e o conjunto, apesar de acima da média, não empata com o belo visual.

7. Porto Morretes Tradição
Onde: Morretes (PR)
Madeira: 6 anos no carvalho

Madeira não predomina, deixando aparecer aromas de baunilha, castanhas e tostados. Bom equilíbrio entre doçura e amargor dos taninos. Suave.

8. Weber Haus Extra Premium Lote 48 (6 anos)
Onde: Ivoti (RS)
Madeira: 5 anos no carvalho francês + 1 ano no bálsamo

Bom acabamento no nariz, sem álcool agressivo; na boca surpreende por ser encorpada, ter acidez equilibrada e persistência.

9. Da Tulha Carvalho
Onde: Mococa (SP)
Madeira: 3 anos no carvalho

Álcool pouco presente no nariz, mas aromas discretos também. Untuosa, de acidez equilibrada, podia ter retrogosto mais marcante, mas é uma cachaça acima da média.

10. Anísio Santiago/ Havana
Onde: Salinas (MG)
Madeira: 8 anos no bálsamo

Aroma complexo, amadeirado e que rescende a bálsamo (madeira usada nesta bebida). Distinta, único defeito é a baixa untuosidade.

11. Harmonie Schnaps Extra Premium
Onde: Harmonia (RS)
Madeira: 10 anos no carvalho

Feita no capricho, tem notas herbais interessantes, não chega a ser frutada. Acidez equilibrada, na boca é suave, com personalidade.

12. Vale Verde 12 anos
Onde: Betim (MG)
Madeira: 12 anos no carvalho

Boa representante entre as envelhecidas, não tem madeira muito pronunciada. Toques frutados aparecem, acidez baixa, bem equilibrada.

13. Cedro do Líbano
Onde: São Gonçalo do Amarante (CE)
Madeira: 1 ano no carvalho americano

Aromas complexos, uma cachaça misteriosa. Densa, entrega na boca o que promete, com bom corpo e acidez equilibrada. Forte, mas saborosa.

14. Germana Heritage
Onde: Nova União (MG)
Madeira: 8 anos no carvalho + 2 anos no bálsamo

Nariz agradável, sem agressividade do álcool, mas boca surpreende mais, com bom corpo, acidez equilibrada, toques herbáceos que quebram a presença de madeira. Agradável.

15. Magnífica Reserva Soleira
Onde: Miguel Pereira (RJ)
Madeira: 3 anos no carvalho

Aromas frutados e florais pouco marcantes, mas na boca chama mais a atenção. Taninos suaves, acidez harmônica e notas de especiarias, baunilha e tabaco.

16. Dona Beja Extra Premium
Onde: Araxá (MG)
Madeira: 12 anos nos carvalhos francês e português

No nariz falta personalidade, mas na boca impressiona. Boas notas de madeira, persistente, uma cachaça harmônica.

17. Mazzaropi Carvalho Francês
Onde: São Luiz do Paraitinga (SP)
Madeira: 1 ano e meio no carvalho francês

Aromas frutados com bom acabamento, fino. Untuosa e de acidez leve, tem toque de baunilha na boca. Cachaça harmônica, de personalidade notável.

18. Bento Albino Extra Premium
Onde: Maquiné (RS)
Madeira: 6 anos no carvalho

Aromas frutados, persistentes no nariz. Acidez equilibrada na boca, fruta se confirma na boca. Cachaça redonda e agradável.

19. Havaninha
Onde: Salinas (MG)
Madeira: 6 anos no bálsamo

Acidez alta no nariz e na boca, típica de cachaças de Salinas, envelhecidas no bálsamo. Percepção alcoólica também alta.

20. Canarinha
Onde: Salinas (MG)
Madeira: 2 anos no bálsamo

Na boca, notas de cravo e canela. Acidez moderada, álcool harmônico, encorpada e muita personalidade.

21. Casa Bucco Ouro
Onde: Bento Gonçalves (RS)
Madeira: 6 anos no carvalho e no bálsamo

Destaca-se entre as similares, envelhecidas na mesma madeira. Aromas marcantes, com toque de baunilha. Um blend fino, elegante. Acidez ideal e retrogosto perfeito.

22. Reserva do Nosco Ouro
Onde: Resende (RJ)
Madeira: 4 anos no carvalho francês

Toque agradável de café, torrefato, é uma cachaça incomum, que chama a atenção. Acidez e álcool equilibrados.

23. Áurea Custódio 3 anos
Onde: Ribeirão das Neves (MG)
Madeira: 3 anos no carvalho

Equilibrada, nada em excesso; álcool suave, aromas adocicados e frutados, macia na boca. Redonda.

24. Canabella Ouro
Onde: Paraibuna (SP)
Madeira: 2 anos no jequitibá + 1 ano na castanheira + 6 meses na amburana

Aroma da amburana predomina, típico cheiro de armário de avó, antigo. Carregada na boca. Poderia ter menos dessa madeira e/ou mais de outras.

25. Weber Haus Amburana
Onde: Ivoti (RS)
Madeira: 1 ano na amburana

Notas de canela e baunilha, tem percepção alcoólica média, mas podia ter mais corpo. Versátil, tipo de cachaça que agrada a vários paladares.

26. Weber Haus Premium Carvalho Cabriúva
Onde: Ivoti (RS)
Madeira: 1 ano no carvalho + 1 ano no bálsamo

Mesmo amadeirada, tem toque herbal (que pode vir de madeira verde). Percepção alcoólica baixa, é suave, fácil de tomar.

27. Werneck Ouro
Onde: Rio das Flores (RJ)
Madeira: 2 anos no carvalho

Aromas marcantes, madeira predomina; acidez equilibrada, é uma bebida bem fermentada e bem armazenada, de qualidade superior. Harmoniza com queijo canastra.

28. Magnífica Carvalho
Onde: Miguel Pereira (RJ)
Madeira: 2 anos no carvalho

Amadeirada, tem bastante personalidade, um exemplar bem feito do seu estilo. Paladar tostado a aproxima do bourbon. Vai bem como aperitivo após a refeição.

29. Maria Izabel Carvalho
Onde: Paraty (RJ)
Madeira: 1 ano no carvalho

Percepção alcoólica no nariz incomoda um pouco, mas na boca não é agressiva. É menos encorpada do que aquilo que o visual denota. Ligeiramente adocicada, retrogosto poderia ser mais longo.

30. Santo Grau PX
Onde: Itirapuã (SP)
Madeira: carvalho americano (soleira)

Marcantemente doce, feita com madeira diferente das outras (barril antes abrigou jerez). Acidez e percepção alcoólica poderiam ser mais marcantes, mas é bom exemplo de busca de novos sabores para a cachaça.

31. Da Quinta Amburana
Onde: Carmo (MG)
Madeira: 1 ano na amburana

Notas frutadas e adocicadas na boca e no nariz, boa representante da amburana. Álcool suave, personalidade notável.

32. Indaiazinha
Onde: Salinas (MG)
Madeira: 8 anos no bálsamo

Percepção alcoólica e acidez em excesso, arranham na boca e mascaram sabores; sem tanto equilíbrio.

33. Engenho Pequeno
Onde: Pirassununga (SP)
Madeira: 2 anos no jequitibá

Bastante frutada, lembra frutas amarelas, vai bem numa caipirinha com carambola; acidez equilibrada e retrogosto presente e agradável.

34. Espírito de Minas
Onde: São Tiago (MG)
Madeira: 2 anos no carvalho e no jequitibá

Aroma herbal marcante, na boca tem acidez acima do esperado, mas ainda assim é uma cachaça leve, fácil de tomar.

35. Vale Verde Extra Premium
Onde: Betim (MG)
Madeira: 3 anos no carvalho

Uso equilibrado do carvalho, que não elimina aromas e sabores de cachaça nova, pura. Tem bastante frescor.

36. Sebastiana Castanheira
Onde: Américo Brasiliense (SP)
Madeira: 1 ano na castanheira

Aromas fracos, sem grande presença, mas na boca a cachaça cresce em relação ao nariz, com acidez equilibrada e álcool agradável.

37. Claudionor
Onde: Januária (MG)
Madeira: 1 ano na amburana

Aroma herbal acentuado, corpo aveludado. Cachaça com boa acidez e alta percepção alcoólica, mas equilibrada na boca, com personalidade.

38. Reserva do Nosco Prata
Onde: Resende (RJ)
Armazenada em inox

Destaca-se entre as brancas, acidez equilibrada que denota boa fermentação. É harmônica na boca, com retrogosto presente. Se fosse armazenada em madeira, poderia estar entre as top. É a primeira prata que aparece no ranking.

39. Werneck Safira Régia
Onde: Rio das Flores (RJ)
Madeira: 3 anos no carvalho

Aromas não convidam à degustação, mas na boca é equilibrada, com acidez e percepção alcoólica baixas; sem muita personalidade, mas boa para iniciantes.

40. Sapucaia Reserva da Família
Onde: Pindamonhangaba (SP)
Madeira: 10 anos no carvalho

Notas de baunilha, mas acidez mais elevada do que deveria é agressiva na boca; retrogosto deveria ser mais persistente.

41. Santo Grau Paraty
Onde: Paraty (RJ)
Não passa por madeira

Aromas frutados e teor alcoólico intenso no nariz, tem baixo corpo. Na boca, é harmônica, mas sem muita personalidade que a destaque.

42. Santo Grau Cel Xavier Chaves
Onde: Cel. Xavier Chaves (MG)
6 meses em tanque de pedra

Límpida, menos viscosa que outras brancas, mas com herbal no paladar, baixa acidez, álcool equilibrado e acabamento fino.

43. Mato Dentro Prata
Onde: São Luiz do Paraitinga (SP)
Madeira: 1 ano no amendoim

Cachaça franca, sem complexidade, mas bem resolvida, redonda. Herbal, com acidez e álcool perceptíveis, sem agressividade.

44. Coqueiro Prata
Onde: Paraty (RJ)
Madeira: 2 anos no amendoim

Boa viscosidade, mas no nariz deveria ser mais herbal; o que permanece no olfato é acidez agressiva, que também se sente na boca. Sem persistência no paladar.

45. Sanhaçu Freijó
Onde: Chã Grande (PE)
Madeira: 2 anos no freijó

Tem algo no aroma que lembra remédio; na boca, é encorpada e tem álcool equilibrado, sem ser agressivo.

46. Caraçuípe Ouro
Onde: Campo Alegre (AL)
Madeira: 1 ano e meio no carvalho

Nariz agressivo, baixa viscosidade e na boca não revela personalidade. Uma cachaça sem carisma, abaixo da média.

47. Harmonie Schnaps Prata
Onde: Harmonia (RS)
Armazenada 6 meses em inox

Forte olfato de cana; na boca, uma certa dose de picância. Cachaça suave, mas não inofensiva, tem personalidade.

48. Authoral
Onde: Brasília (DF)
Madeira: carvalhos francês e americano, bálsamo e cerejeira (soleira)

Proposta visual boa, de coloração perfeita, mas tem traços de aromas não naturais e na boca é agressiva, com acidez elevadíssima.

49. Serra Limpa (freijó)
Onde: Duas Estradas (PB)
Armazenada 6 meses em freijó

Longe do toque herbal característico das cachaças brancas; acidez e percepção alcoólica elevadas, poderia ser mais equilibrada

50. Germana (2 anos)
Onde: Nova União (MG)
Madeira: 2 anos no carvalho francês

Aromas de acetona, esmalte, pareceu a vários degustadores (que não sabiam de que rótulo se tratava) ser uma cachaça de lote com problema (na fermentação ou na destilação), já que eles acreditam que uma bebida assim não deveria estar entre as 50.

link

http://paladar.estadao.com.br/noticias/bebida,conheca-as-50-melhores-cachacas-do-brasil,10000013706

© Todos direitos reservados.